Vale a pena abrir uma empresa de serviços médicos em sociedade?

Vale a pena abrir uma empresa de serviços médicos em sociedade?

Uma prática muito comum entre profissionais da medicina é se reunirem para montar uma empresa de serviços médicos e oferecer atendimentos especializados à população de uma determinada região. Entretanto, juntamente ao desejo de montar um negócio e exercer a sua profissão com uma pessoa jurídica, surgem as dezenas de dúvidas sobre esse processo e sua sustentabilidade.

Pensando nisso, resolvemos escrever este artigo. Nele, você descobrirá as principais particularidades do processo de abertura de uma sociedade na área médica. Acompanhe!

A quantidade de pessoas na sociedade

Muitos médicos não param para prestar atenção no número de pessoas que integrarão a sociedade. No entanto, este ponto pode ser significativamente importante para o sucesso do seu negócio na área médica.

É importante ter atenção a um detalhe. Uma empresa nesse ramo que conte com a participação de vários profissionais facilmente atingirá um faturamento mensal superior a R$ 62.500,00. Nesse sentido, a partir desse valor, será aplicada uma alíquota mais elevada de Imposto de Renda sobre o montante faturado.

Isso pode ser prejudicial para os sócios da empresa. Por isso, tudo deve ser calculado e colocado na ponta do lápis, sempre com a assessoria de um profissional da área contábil, que mostrará aos médicos empresários se a sociedade com um número maior de pessoas é interessante ou não.

As vantagens e desvantagens desse processo

Agora que você entendeu a importância de determinar um número de sócios em seu negócio, vamos mostrar as principais vantagens e desvantagens de atuar como pessoa física e jurídica na área médica. Continue lendo!

Pessoa física

Uma das principais vantagens da pessoa física está relacionada às obrigações. Uma empresa deve prestar informações a órgãos fiscais e precisa passar por algumas burocracias para funcionar perfeitamente. Já a pessoa física não tem esse tipo de obrigação, principalmente no caso de ser contratada em algum hospital, clínica ou consultório médico.

Entretanto, existe uma desvantagem substancial em atuar como pessoa física, que é a tributação. Para atuar dessa forma, você deverá contribuir com até 27,5% no imposto de renda. Ainda, caso seja autônomo, haverá uma contribuição para o INSS de até 20%, segundo as regras vigentes.

Pessoa jurídica

A desvantagem da pessoa jurídica reside no número de obrigações e processos burocráticos que ela deve seguir. Uma empresa legalmente constituída deve prestar conta de suas operações aos mais diversos órgãos do governo. Entretanto, hoje em dia, existem empresas especializadas, como é o caso da ForDoctor, em atender a esse tipo de questão para um negócio na área médica. Sendo assim, esse inconveniente pode ser evitado.

Em contrapartida, a principal vantagem de atuar como pessoa jurídica está na tributação. Para empresas, o percentual de impostos pagos pode ser a partir de 6%. Dessa forma, ao final do mês, a empresa pode ter mais lucros que uma pessoa física atuando como autônomo. Além disso, a pessoa jurídica pode contratar vários funcionários para auxiliarem no dia a dia da sua empresa médica.

Por fim, para constituir uma empresa de serviços médicos, é fundamental contar com o apoio de uma prestadora de serviços contábeis especializada em atender negócios dessa área. Dessa forma, você terá toda o suporte necessário para constituir um negócio da forma correta e que gere resultados positivos.

Se você quiser saber um pouco mais sobre como constituir uma empresa desse tipo, entre em contato conosco. Temos uma equipe especializada e pronta para atender às suas necessidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *